quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Obras

EXTENSÃO DA LINHA 5-LILÁS


Em execução desde maio de 2011, essa extensão ligará o Largo Treze, no bairro de Santo Amaro, à Chácara Klabin. O trecho terá 11,5 km de e será composto por: via permanente em túneis duplos e singelos, escavados nos métodos NATM e Shield, 11 estações (Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin), 13 poços, 01 estacionamento de trens sob o Parque das Bicicletas, 01 pátio de estacionamento e manutenção (Guido Caloi), 01 subestação primária e 26 novos trens.
Este trecho se integrará com a Linha 1-Azul, na Estação Santa Cruz, e com a Linha 2-Verde na Estação Chácara Klabin e com a futura Linha 17-Ouro na Estação Campo Belo. A linha quando concluída totalizará 19,9 km de extensão, 17 estações, 02 pátios de estacionamento e manutenção.
Com a entrada em operação comercial do trecho Adolfo Pinheiro - Chácara Klabin, a Linha 5-Lilás terá uma demanda estimada de 781.300passageiros/dia e contará com 34 trens em operação no pico, proporcionando um intervalo médio de 125 segundos entre trens (59% inferior ao intervalo atual de 307 segundos).
A conclusão do trecho Adolfo Pinheiro - Chácara Klabin deve impulsionar o desenvolvimento das regiões ao longo da Linha 5-Lilás, permitindo o acesso dos moradores de toda a cidade aos serviços ali oferecidos nos centros empresariais importantes localizados no Largo Treze, av. Santo Amaro, av. Vereador José Diniz, av. Roque Petroni Júnior, av. Morumbi, Marginal Pinheiros e os centros comerciais de Moema, Ibirapuera, Vila Clementino e Vila Mariana.
A operação plena da linha proporcionará o acesso a complexos hospitalares como Santa Casa de Misericórdia de Santo Amaro, Hospital Alvorada, Hospital do Servidor Público Estadual, Hospital Edmundo Vasconcelos, Hospital de Rim e Hipertensão, Maternidade do Amparo Maternal, Hospital São Paulo, Hospital Santa Cruz, Hospital Sepaco e centros especializados para tratamentos como AACD, APAE e Lar Escola São Francisco que serão providos de transporte com acessibilidade e rapidez.
As previsões de demanda indicam que esta linha não será pendular, apresentando carregamentos constantes nos dois sentidos, o que comprova sua utilidade para a rede.
OS TÚNEIS
É a primeira vez no Brasil que três tuneladoras, chamadas também de shields ( tatuzões), serão utilizados. É um marco para o Metrô. O uso de três shields na mesma linha tem como objetivo diminuir o tempo de duração da obra e seu custo. Os túneis construídos pelas máquinas tuneladoras ficam prontos até 20 vezes mais rápido do que se utilizado o método tradicional conhecido como NATM. Enquanto este permite a construção de não mais de que 1 metro de túnel por dia, com o uso do shield pode-se atingir uma média de 15 a 18 m por dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.